Monthly Archives: Outubro 2013

Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo!

1 – Querida Igreja, escrevendo a seu filho na fé, Timóteo, o apóstolo Paulo lhe disse as seguintes palavras: Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus.  Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo. Ninguém que milita se embaraça com negócio desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra. E, se alguém também milita, não é coroado se não militar legitimamente. Pelo que sofro trabalhos e até prisões, como um malfeitor; mas a palavra de Deus não está presa.  Palavra fiel é esta: que, se morrermos com ele, também com ele viveremos; se sofrermos, também com ele reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará; se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo.

 Todos: Por isso, Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo!

 2 – É fato que nenhum de nós deseja sofrer. Sofrimento é uma palavra que, se pudéssemos, riscaríamos não apenas dos dicionários, mas de nossas próprias vidas. Porém, o sofrimento se apresenta até muitas vezes nas horas de alegria. Muitos sofrem por algo que não conseguiram; outros por um amor não correspondido; pela partida de um ente querido; o pecado também é algo que tem como conseqüência certa o sofrimento. No entanto, nenhuma dessas formas de sofrimento pode se comparar ao sofrimento que Jesus, o nosso Senhor, suportou para nos salvar. Ele, mesmo sendo Deus, pelo seu grande amor com que nos amou, veio a este mundo sofrer como homem e nos resgatar para Deus.

 3 – E assim como Jesus sofreu, importa que todos aqueles que desejam viver para ele, experimentem também o caminho do sofrimento. Mas isso não é um capricho de Deus, como se lhe aprazasse nos ver sofrer. Jamais. Ele é um Deus amoroso e benigno, que se importa com cada um de nós. Porém, nenhum de nós é melhor do que seu Filho Jesus, que, mesmo sendo o Filho, aprendeu a obediência pelo muito que padeceu. Assim, aquele que deseja chegar ao céu, deve negar-se a si mesmo, tomar a sua cruz e seguir a Jesus.

 Todos: E se sofremos com Ele, com Ele também seremos glorificados e reinaremos eternamente.

 4 – A Bíblia nos diz que antes de morrer na cruz do Calvário, Jesus ele foi traído, negado e desprezado. E todo aquele que seguir a Jesus vai também passar por este caminho. Mas os teus pais podem não te entender, assim como Jacó; teus irmãos podem te vender assim como os irmãos de José o venderam; mas no final desse caminho de aflições, Deus irá te exaltar e te porá em lugar de destaque, pois Ele é fiel e não falha! Ele é o Deus que tira do cárcere e coloca no trono para governar! Vai sofrendo as aflições como bom soldado de Cristo, pois a tua recompensa já está reservada!

 5 – Antes de chegar à cruz, o nosso Jesus também foi caluniado, acusado injustamente e condenado mesmo sem ter cometido crime algum. Ele que nenhum pecado cometeu foi condenado a morrer como um malfeitor. E quem somos nós para não querer sofrer se o nosso Senhor sofreu e padeceu por nós? Mas, assim com Daniel, não devemos deixar de orar quando formos perseguidos e injuriados e Deus que o livrou da cova dos leões também nos livrará das mãos daqueles que se levantam contra nós. Mas, se, pelo nome de Cristo, sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória de Deus.

 Todos: Porque melhor é padecer fazendo o bem do que fazendo o mal.

 6 – O nosso Jesus também foi açoitado, cuspido, esbofeteado e despido. Achando pouco, ainda lhe puseram uma coroa de espinhos na cabeça. Seu sangue cobriu a terra por onde passou até chegar à cruz. Os nossos sofrimentos e aflições, por maiores que sejam, não podem se comparar com a humilhação, vergonha e dor que passou o nosso Senhor. Nós éramos dignos daquela condenação, não Ele. Contudo, padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; Por isso Ele nos diz: Quem quiser vir após mim negue-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz e siga-me!

 Todos: É preciso levar a cruz! É preciso ser participante das aflições de Cristo para podermos participar também da sua glória! Evangelho é cruz! Evangelho é renúncia! Evangelho é sofrer por amor a Jesus!

 7 – E como tudo na vida, o sofrimento do crente tem um propósito: É levar o crente para mais perto de Deus. O salmista nos diz no Salmo 119: “Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos. Antes de ser afligido, andava errado; mas agora guardo a tua palavra”. O próprio Jesus escolheu obedecer, embora a obediência o levasse ao sofrimento e à morte, por isso, Ele pode nos ajudar a obedecer, não importa quão difícil essa obediência pareça ser. Vai carregando a tua cruz, crente, pois Jesus, que é santo, carregou a sua cruz até o fim sem reclamar e sem desanimar. Mas hoje Ele está assentado à direita de Deus e te diz:

 Todos: Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono!

 8 – E hoje, nós estamos em festa, porque, em meio a todo sofrimento, as lutas e as aflições, temos orado ao Senhor e Ele tem nos dado vitória. Muitas vezes, as tempestades se levantaram e quisemos desistir, mas o nosso Deus nos diz: “Eu sou o Senhor teu Deus, te tomo pela tua mão direita e te digo: Não temas que eu te ajudo! Porque o Senhor dos Exércitos o determinou, quem pois o invalidará? E a sua Mão estendida está, quem pois a fará voltar atrás?” Estamos jubilando, com os seus corações transbordando de alegria, porque o Senhor tem feito coisas grandes.  E esperamos um dia em que receberemos das suas mãos o galardão, por termos sofrido com ele e por ele aqui nesta terra. E se tu quiseres também receber das mãos de Jesus a coroa da vida, ouve o que te dizemos nesta noite:

Todos: Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo!

CANTAREI LOUVORES AO MEU DEUS ENQUANTO EU EXISTIR.

CANTAREI LOUVORES AO MEU DEUS ENQUANTO EU EXISTIR.

 1 – O Senhor é a minha força e o meu escudo; nele confiou o meu coração, e fui socorrido; pelo que o meu coração salta de prazer, e com o meu cântico o louvarei.

 2 – Tens tornado o meu pranto em regozijo, tiraste o meu cilício, e me cingiste de alegria; para que a minha alma te cante louvores, e não se cale. Senhor, Deus meu, eu te louvarei para sempre.

 3 – Para sempre te louvarei, porque tu isso fizeste, e proclamarei o teu nome, porque é bom diante de teus santos.

 4 – Eu sou qual oliveira verde na casa de Deus; confio na bondade de Deus para sempre e eternamente.

 5 – Louvarei ao Senhor segundo a sua justiça, e cantarei louvores ao nome do Senhor, o Altíssimo.

 Todos: Cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu existir.

 1 – Querida Igreja, a Bíblia nos diz que o homem, nascido da mulher, é de poucos dias e cheio de inquietação. Quão breve é a nossa vida… é como a erva do campo que nasce pela manhã e à tarde já está murcha. É apenas um sopro comparado à eternidade. Porém, cada dia de nossa vida é concedido por Deus. Foi Ele que nos criou e a cada dia nos dá fôlego, nos dá oportunidade de ver, ouvir e falar. E a Bíblia nos ensina:

 Todos: Tudo quanto tem fôlego, louve ao Senhor!

 2 – Sim! Cada dia de nossas vidas deve ser um dia de louvor ao Senhor. A Palavra de Deus nos ensina: todos os dias te louvarei e bendirei o teu nome; sete vezes no dia te louvo pelas tuas justas ordenanças. A criação não cessa de louvar a Deus: as aves, as feras, até mesmo as árvores, as montanhas e os astros no firmamento. E nós, seu povo, comprados pelo seu sangue não podemos deixar de cantar louvores ao nosso Deus!

 3 – Um coração salvo por Jesus não tem a sua vida ligada às coisas deste mundo. O seu tesouro está nos céus e sua satisfação é encontrada na pessoa de Cristo. Por isso, mesmo que a noite seja escura, ele pode cantar louvores a Deus, como Paulo e Silas cantavam na prisão. Mesmo que ele vá encarar a dor e o sofrimento, assim como Jesus, o crente canta e dá glória. Com a geladeira cheia ou vazia, com roupa nova ou com roupa velha, na benção ou na provação, o crente louva ao Senhor!

 4 – O coração do crente agradecido arde de vontade de cantar, cantar continuamente. Porque ele se lembra de que Jesus sofreu a morte de cruz para nos dar a salvação da condenação do pecado. Lembra que Jesus está com ele em todos os momentos e nada pode lhe separar do amor: nem a morte, nem o presente, nem o futuro, nem as alturas ou as profundidades podem lhe separar. E esse amor, preenchendo todo espaço do seu coração, lhe faz desejar cantar cada vez mais!

 Todos – Eu te louvarei, Senhor, de todo o meu coração!

 5 – E por esta razão de cada componente deste conjunto musical ergue sua voz em louvor e adoração ao Deus grande e poderoso que nossa tem dado vida e voz para louvar o seu nome! Como deixar de cantar, se somos eternamente devedores? Nosso canto só tem um único objetivo: exaltar o nome que é sobre todo nome! Nós te adoramos, Senhor, e te agradecemos por mais um ano desse conjunto e falamos com alegria:

 Todos: Cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu existir.

 Ore, jejue, decore e compareça aos ensaios.
Sua dedicação – a garantia de sua participação; sua participação – a garantia de Deus operar em sua vida!