MAS À MEIA NOITE, OUVIU-SE UM CLAMOR!

 

1 – O Rei está voltando! O Rei está voltando! Esse é o grande clamor dos nossos dias! A vinda de Jesus está a cada dia mais próxima, as profecias estão se cumprindo com grande velocidade e à Igreja do Senhor é dada uma grande esperança: louvar ao Senhor! Assim como a meia noite chegou na vida das 10 virgens que iam ao encontro do noivo, ela está bem próxima em nossas vidas, por isso, hoje é o tempo de buscar ao Senhor, de louvá-lo de todo coração e adorá-lo em espírito e em verdade! E este conjunto aniversariante está ensaiando aqui para um dia, quando a trombeta soar, irmos cantar na glória celestial!

 

2 – Ó Senhor, a terra, está cheia da tua benignidade; ensina-me os teus estatutos. À meia noite me levantarei para te louvar, pelos teus justos juízos! A meia noite não é uma hora fácil, é a hora do cálice amargo, da solidão, do medo dos perigos, a hora em que não parece haver esperança! Mas é nessa hora que o salmista se levantava para louvar ao Senhor! Quando tudo estiver contrário, canta um hino ao Senhor! Louva-o na dor e na aflição e enquanto cantares, o Senhor abrirá os teus olhos e verás que ele é o grande, ele é o poderoso e ele estará pelejando por ti e na meia noite, tu terás a vitória!

 

3 – Na meia noite, Deus pode nos conceder livramentos e nós exaltamos o seu nome. Ao retirar o seu povo do Egito com mão forte e braço estendido, Deus marcou a meia noite para lhes dar o livramento. Enquanto todo Egito chorava e lamentava pela morte dos primogênitos, o povo de Israel cantava e dava brados de vitória, pois lhes era aberta a porta de saída do cativeiro! Deus te manda hoje cantar! Cantar como o povo de Israel: preparado para sair do Egito! Que o teu louvor seja de uma vida consagrada, cheia do Espírito Santo, preparada para a qualquer momento ouvir o toque da trombeta e subir como corpo transformado para se encontrar com o noivo nas alturas do céu!

 

4 – A meia noite também chegou na vida de Paulo e Silas. Presos, torturados, açoitados, lançados um calabouço e amarrados a um tronco, aqueles servos de Deus não deixaram que a tristeza dominasse os seus corações, mas puseram-se a orar e a louvar ao Senhor: pelo seu amor, pela sua salvação, pela graça de falar a sua palavra! E Deus, que é um Deus zeloso em extremo pelo seu povo, concedeu-lhes um grande livramento, fazendo com que sobreviesse um grande terremoto e fossem soltas todas as prisões! Louva a Deus na angústia e na aflição e ele realizará grandes coisas em teu favor!

 

5 – Mas louvar não é apenas cantar hinos. Louvar é exaltar e enaltecer ao Senhor em toda nossa maneira de viver: no falar, no andar, no comprar, no vender, no vestir, no amar, em tudo a nossa vida deve ser um louvor a Deus! Não podemos ser como as virgens loucas que estavam esperando o noivo com suas vasilhas sem azeite! O mundo quer ver em nós um brilho diferente! Quer ver no nosso agir, maneiras diferentes! Quer ouvir dos nossos lábios uma música diferente! Qual é o som que produzes para Deus na tua vida? É a murmuração, a calúnia? É a falta de amor? Cuidado, pois aí vem a meia noite e vai soar um clamor! Estás preparado para cantar nas Bodas do Cordeiro?

 

6 – E o Conjunto __________________________________ regozija-se e alegra-se nesta noite, por estar esperando o clamor da meia noite. Nestes ___ anos temos louvado ao Senhor com alegria e singeleza e coração, adorando-o na beleza da sua santidade. É certo que vêm as lutas, as dificuldades, as “meia noites” da vida, mas o Senhor está conosco entre os que nos ajudam como um forte guerreiro e somos vitoriosos! Nós te louvamos, Cristo Jesus, porque tu nos tem resgatado do mundo, tu nos compraste com o teu sangue e estamos preparadas como as virgens prudentes para ouvirmos o toque da trombeta. E tu, amigo, prepara-te enquanto é tempo, porque:

 

Todas: à meia noite, ouviu-se um clamor!

 

Ore, jejue, decore e compareça aos ensaios.

Sua dedicação – a garantia de sua participação. Sua participação – a garantia de Deus operar em sua vida!

www.jograis.oi.com.br